Coronavírus pode infectar 80% da população japonesa se medidas não forem reforçadas, diz especialista

20 03 2020

Aglomerações de pessoas devem ser evitadas, segundo as autoridades

corona população japão
Um painel de especialistas que orienta o governo japonês sobre o novo coronavírus disse que 80% da população do país poderia ser infectada se nenhuma medida for tomada para combater a doença, informou a emissora NHK nesta sexta-feira (20).

No pior cenário, segundo Hiroshi Nishiura, professor da Universidade de Hokkaido, a proliferação do novo vírus poderia ser igual ou pior à atual situação de alguns países europeus, onde o número de mortos e infectados cresceu de forma descontrolada.

Considerando uma cidade com 100 mil habitantes, o número de novos casos de coronavírus poderia chegar a mais de 5 mil por dia depois do 50º dia desde o surto, atingindo 79,9% dos moradores, e mais de 1.000 pacientes do grupo de risco (idosos e portadores de doenças) precisariam de cuidados intensivos, ultrapassando a capacidade médica local.

Por isso, segundo o professor, é importante o governo reforçar as medidas adotadas até agora, evitando grandes eventos e a aglomeração de pessoas, principalmente em locais fechados com pouca ventilação.

Por outro lado, o painel de especialistas defendeu que as áreas do Japão com baixo número de casos de coronavírus podem considerar a retomada de aulas e de eventos esportivos e culturais ao ar livre.

Shigeru Omi, membro do painel e presidente da Organização de Saúde Comunitária do Japão, disse que em áreas com pouco sinal do vírus, a reabertura de escolas e o retorno gradual às atividades normais podem ser considerados, embora seja necessária uma vigilância rigorosa.

“Estamos insistindo em critérios muito rigorosos se os organizadores decidirem realizar eventos de grande escala”, disse Omi em uma entrevista coletiva que se estendeu até a madrugada desta sexta-feira.

“E se esses critérios não puderem ser atendidos, o evento deverá ser adiado ou cancelado”.

O Japão já teve quase 1.000 casos de coronavírus transmitidos internamente e 34 mortes, excluindo as infecções no navio de cruzeiro Diamond Princess.

Hokkaido suspende emergência
O governo de Hokkaido, a província com o maior número de infecções no Japão – mais de 150, suspendeu o estado de emergência na quinta-feira, depois de uma redução no número de novos casos, mas manteve o alerta. Os moradores devem evitar saídas desnecessárias de casa, segundo as recomendações locais.

O governador de Osaka, Hirofumi Yoshimura, pediu aos moradores para evitar viagens à província vizinha de Hyogo neste fim de semana prolongado, que começa nesta sexta-feira devido ao feriado de Equinócio da Primavera.

Osaka e Hyogo estão entre as províncias com mais casos de covid-19 no Japão: 119 e 95, respectivamente.

O Japão fechou escolas e cancelou muitos eventos esportivos e culturais, mas absteve-se de impor restrições firmes a viagens, negócios e restaurantes, e o isolamento social não pegou como uma salvaguarda recomendada.

“O fechamento de escolas é bom ou algo sem sentido? No momento, não temos dados científicos para ter certeza”, disse o professor Hiroshi Nishiura.
Fonte: Alternativa com Reuters





Cathay Pacific suspende voos para Japão durante mês de março

10 03 2020

Várias das rotas da companhia aérea foram afetadas devido ao surto de coronavírus

cathay pacific
A Cathay Pacific anunciou que todos os voos entre Hong Kong e Fukuoka, Nagoya, Sapporo e Tóquio Haneda estão suspensos até o dia 28 de março deste ano. Além disso, a partir do dia 13, os voos entre Hong Kong e Tóquio Narita e Osaka Kansai, Taipei e Tóquio Narita e Osaka Kansai, também serão suspensos.

A decisão foi tomada com base no anuncio do país sobre a imposição de quarentena de 14 dias para todos os viajantes da China e Coreia do Sul. Além disso, a partir de hoje (9), fica suspensa a isenção de vistos para os que possuem passaportes de Hong Kong.

A companhia aérea afirma que as suspensões dos voos se baseiam nas restrições dos destinos e que continuará a avaliar a situação à medida que a preocupação global crescer. “Não podemos considerar as restrições das regras impostas por viagens de todos os países no momento, mas lembre-se de que estamos constantemente analisando-as à medida que a situação evolui”, disse a operadora em seu site.

Os passageiros afetados que reservaram passagens para o Japão no aplicativo móvel do site da Cathay ou na central de contato podem solicitar um reembolso na guia “Gerenciar reservas” no site da companhia aérea.“Para todos os outros países, não podemos oferecer um reembolso gratuito, mas você pode alterar seu voo sem taxas de nova reserva ou reencaminhamento (diferença de tarifa se aplica). Não podemos reembolsar os bilhetes que foram comprados depois que as restrições de viagem foram anunciadas. ”
Fonte: Panrotas





Mais hotéis com funcionários robôs serão abertos no Japão

18 10 2017

Já há hotéis com funcionários robôs em Nagasaki, Chiba e Aichi. A empresa planeja abrir mais dez hotéis do tipo em outras áreas do Japão

Henn na HotelsA agência de viagens H.I.S abrirá mais Henn na Hotels ou “hotéis estranhos”, onde robôs humanoides atendem os hóspedes, em Tóquio e outras áreas urbanas.

Dez hotéis do tipo serão lançados até o final de março de 2019, informou a empresa na segunda-feira (16).

Os hotéis terão foco em turistas estrangeiros e viajantes a negócios, com quartos ostentando as instalações mais modernas, incluindo televisores de ultradefinição 4K, de acordo com a empresa.

A empresa do ramo turístico abriu seu primeiro Henn na Hotel em março de 2015 no Huis Ten Bosch, o parque temático holandês em Sasebo (Nagasaki), o segundo em março de 2017 em Urayasu (Chiba) e o terceiro em agosto, também deste ano, em Gamagori (Aichi).

O primeiro Henn na Hotel em Tóquio será inaugurado em dezembro na área de Nishikasai, no distrito de Edogawa. A empresa planeja abrir mais cinco hotéis do tipo na capital ano que vem, incluindo perto do Aeroporto de Haneda.

A empresa também está planejando abrir dois hotéis na cidade de Osaka, um em Quioto e um em Fukuoka.
Fonte: Portal Mie com Japan Times, Jiji