Coronavírus pode infectar 80% da população japonesa se medidas não forem reforçadas, diz especialista

20 03 2020

Aglomerações de pessoas devem ser evitadas, segundo as autoridades

corona população japão
Um painel de especialistas que orienta o governo japonês sobre o novo coronavírus disse que 80% da população do país poderia ser infectada se nenhuma medida for tomada para combater a doença, informou a emissora NHK nesta sexta-feira (20).

No pior cenário, segundo Hiroshi Nishiura, professor da Universidade de Hokkaido, a proliferação do novo vírus poderia ser igual ou pior à atual situação de alguns países europeus, onde o número de mortos e infectados cresceu de forma descontrolada.

Considerando uma cidade com 100 mil habitantes, o número de novos casos de coronavírus poderia chegar a mais de 5 mil por dia depois do 50º dia desde o surto, atingindo 79,9% dos moradores, e mais de 1.000 pacientes do grupo de risco (idosos e portadores de doenças) precisariam de cuidados intensivos, ultrapassando a capacidade médica local.

Por isso, segundo o professor, é importante o governo reforçar as medidas adotadas até agora, evitando grandes eventos e a aglomeração de pessoas, principalmente em locais fechados com pouca ventilação.

Por outro lado, o painel de especialistas defendeu que as áreas do Japão com baixo número de casos de coronavírus podem considerar a retomada de aulas e de eventos esportivos e culturais ao ar livre.

Shigeru Omi, membro do painel e presidente da Organização de Saúde Comunitária do Japão, disse que em áreas com pouco sinal do vírus, a reabertura de escolas e o retorno gradual às atividades normais podem ser considerados, embora seja necessária uma vigilância rigorosa.

“Estamos insistindo em critérios muito rigorosos se os organizadores decidirem realizar eventos de grande escala”, disse Omi em uma entrevista coletiva que se estendeu até a madrugada desta sexta-feira.

“E se esses critérios não puderem ser atendidos, o evento deverá ser adiado ou cancelado”.

O Japão já teve quase 1.000 casos de coronavírus transmitidos internamente e 34 mortes, excluindo as infecções no navio de cruzeiro Diamond Princess.

Hokkaido suspende emergência
O governo de Hokkaido, a província com o maior número de infecções no Japão – mais de 150, suspendeu o estado de emergência na quinta-feira, depois de uma redução no número de novos casos, mas manteve o alerta. Os moradores devem evitar saídas desnecessárias de casa, segundo as recomendações locais.

O governador de Osaka, Hirofumi Yoshimura, pediu aos moradores para evitar viagens à província vizinha de Hyogo neste fim de semana prolongado, que começa nesta sexta-feira devido ao feriado de Equinócio da Primavera.

Osaka e Hyogo estão entre as províncias com mais casos de covid-19 no Japão: 119 e 95, respectivamente.

O Japão fechou escolas e cancelou muitos eventos esportivos e culturais, mas absteve-se de impor restrições firmes a viagens, negócios e restaurantes, e o isolamento social não pegou como uma salvaguarda recomendada.

“O fechamento de escolas é bom ou algo sem sentido? No momento, não temos dados científicos para ter certeza”, disse o professor Hiroshi Nishiura.
Fonte: Alternativa com Reuters





Cidade na província de Chiba fecha 61 escolas por duas semanas

27 02 2020

Medida serve para evitar que alunos sejam infectados pelo coronavírus

Hirotami Murakoshi
A cidade de Ichikawa (Chiba) decidiu suspender as aulas em todas as 61 escolas públicas (shougakkou e chuugakkou) de seu perímetro, por temor de que o novo coronavírus possa infectar alunos e professores, informou a emissora NHK nesta quinta-feira (27).

As escolas ficarão fechadas por duas semanas, entre 28 de fevereiro e 12 de março.

O prefeito de Ichikawa, Hirotami Murakoshi, decidiu suspender as aulas depois de ficar constatado que quatro funcionários de escolas frequentavam uma academia de fitness que foi fechada temporariamente porque três pessoas infectadas com coronavírus usaram as instalações.

A academia Ace Axiscore Ichikawa informou que os três associados usaram as instalações nos dias 15, 16 e 18 de fevereiro, depois de terem apresentado os primeiros sintomas da doença.

A academia ficará fechada até 3 de março para desinfecção e está entrando em contato com cerca de 600 pessoas que podem ter frequentado o local nesses três dias.

Até agora, os funcionários das escolas que frequentavam a academia não apresentaram nenhum sintoma suspeito.

A prefeitura de Ichikawa também decidiu fechar temporariamente algumas instalações públicas, como bibliotecas e centros comunitários.

Em Hokkaido, praticamente todas as escolas ficarão sem aulas por uma semana. A província tem o maior número de casos de coronavírus no Japão, cerca de 40, e algumas pessoas ligadas a diferentes escolas foram infectadas, incluindo um professor, um motorista de ônibus escolar, uma mulher que distribui merenda e dois alunos.
Fonte: Alternativa





Neve histórica em Hokkaido

29 01 2018

Nunca nevou tanto no mês de janeiro em Hokkaido. Além desse registro histórico o frio é rigoroso
crianças de sapporo frioEm Tomakomai o acúmulo da neve em 24 horas foi de 30cm e em Horokonai os flocos acumularam em mais de 2,5 metros de altura. A neve é tanta que formam-se paredes que chegam à altura das placas de sinalização. Isso porque os residentes removem o acúmulo e empilham nas calçadas.

Na última semana uma frente fria ficou sobre a província de Hokkaido. Em Horokonai, até as 20h de domingo (28) o acúmulo chegou a 2,57 cm. Um residente disse para a reportagem da ANN que em 60 anos foi a primeira vez que presenciou isso.

No domingo, em Tomakomai os flocos foram tão intensos que em apenas 4 horas foram constatados acúmulo de 30cm, o maior registro da história em janeiro. O mesmo ocorreu em Sapporo, em menor proporção. A neve de 4 horas foi suficiente para acumular rapidamente 8 cm.

No amanhecer desta segunda-feira as cenas mais comuns eram os residentes e donos de estabelecimentos comerciais usando pás para remover os acúmulos.

Como a frente fria ainda persiste em Hokkaido, nesta segunda-feira a temperatura na província não subirá. É estimado que seja um dia de frio muito rigoroso, o pior de todos nesta época do ano. Até terça-feira (30) Hokkaido estará sob essa frente fria.
Fonte: Portal Mie com ANN e Doshin





Conheça o hotel no Japão que vai mudar seu conceito sobre “pisar nas nuvens”

16 07 2015

Que tal um café da manhã acima das nuvens? Ou melhor, no meio delas? Um resort localizado em Hokkaido, promete aos seus hóspedes e visitantes grandes momentos entre as nuvens. O Hoshino Resorts Tomamu fica no distrito de Yūfutsu e é famoso por seus esportes na neve, como o snowboard e o esqui.

hoshino-resorts-tomamuPorém, a grande atração do complexo fica no topo de uma montanha, num terraço fascinante que está a, aproximadamente, 1.088 metros acima do nível do mar. O acesso é feito através de um teleférico num percurso que dura 13 minutos.

Com essa localização peculiar, é possível observar as nuvens de um ângulo absolutamente incrível, com uma vista espetacular.hoshino resorts tomamu

O espaço é aberto ao público em geral, ou seja, não é necessário se hospedar para ter direito à esta vista sensacional. O “mar de nuvens” abriu temporada no dia 17 de maio, todos os dias de manhã,  e vai até o dia 14 de outubro. Entre os dias 26 de julho e 31 de agosto, a atração abre a partir do meio-dia.

hoshino resorts tomamu

Mais informações no site oficial do Hoshino Resorts Tomamu.

Fonte: IPC Digital