Feriado no Japão marca o início do outono

22 09 2014

Em um espetáculo da natureza, as folhas das árvores caducas ganham cores vivas quando a temperatura cai

Shuubun no HiO equinócio de outono (Shuubun no Hi, 秋分の日), comemorado nesta terça-feira, feriado nacional no Japão, marca oficialmente a entrada da estação em que as folhas das árvores ganham uma coloração em tons de amarelo e vermelho, dependendo da espécie.

Com a queda brusca da temperatura, as folhas das árvores, até então verdes, mudam de cor. Depois, elas secam e caem, deixando os galhos "pelados". Esse fenômeno é chamado de kouyou (紅葉), palavra formada pelos kanji beni (vermelhão) e ha (folha).

As árvores caducas, que se desfolham no frio e até parece que morreram, ficam verdes de novo somente na primavera seguinte, reavivadas com o surgimento de brotos. O ciclo natural se repete todos os anos, deixando clara a existência de estações bem definidas.

A coloração das folhas é motivo para que os japoneses promovam excursões, piqueniques em parques ou, simplesmente, saiam de casa para apreciar o fenômeno. O kouyou pode ser visto primeiro, já em setembro, na região norte do Japão ou no alto das montanhas e planaltos, locais que começam a esfriar mais cedo.

De uma forma geral, o belo espetáculo da natureza tem pico em outubro e novembro -existe uma grande variação porque a mudança de cor depende da temperatura.

A coloração das folhas é motivo para que os japoneses promovam excursões, piqueniques em parques ou, simplesmente, saiam de casa para apreciar o fenômeno.

As quatro estações
O Japão tem as quatro estações bem definidas. Cada uma delas conta com dias específicos para determinar, por exemplo, qual é o dia mais frio do ano, ou quando entra a época de chuva.

Nas quatro estações, existem 24 divisões, seis em casa uma, chamadas Nijuu-shi Sekki. No início de fevereiro, o risshun representa o ingresso na primavera, apesar da estação das flores começar oficialmente no dia 20 de março.

Primavera
Risshun (立春) – 4 ou 5 de fevereiro, dia do ingresso na primavera pelo calendário japonês
Usui (雨水) – 19 de fevereiro, quando a neve se transforma em chuva e o gelo começa a derreter. Mas nas regiões Kanto e Tokai ainda pode nevar
Keichitsu (啓蟄) – 6 de março, os insetos que estavam “hibernando” começam a aparecer a partir desse dia
Shunbun (春分) – 20 de março, entrada oficial da estação das flores. Esse dia é chamado também de equinócio da primavera
Seimei (清明) -  5 de abril, quando as cerejeiras florescem na parte oeste do Japão e as andorinhas enchem os céus
Kokuu (穀雨) – 20 ou 21 de abril, época de chuva da primavera. Os japoneses chamam de estação da chuva que molha a plantação

Verão
Rikka (立夏) – 5 ou 6 de maio, dia do ingresso no verão pelo calendário japonês
Shouman (小満) – 21 de maio, depois de um período longo de frio, a vegetação que brotou novamente atinge um tamanho uniforme.
Boushu (芒種) – 6 de junho, chegou a hora de começar o plantio de arroz, uma atividade bastante valorizada no Japão
Geshi (夏至) – 21 de junho, entrada oficial do verão. É o dia mais longo do ano. Também entra a época de chuva
Shousho (小暑) – 7 ou 8 de julho, início do calor -ainda que ameno- típico do verão (úmido)
Taisho (大暑) – 23 e 24 de julho, os dias mais quentes do ano, com calor intenso

Outono
Risshuu (立秋) – 7 ou 8 de agosto, dia do ingresso no outono pelo calendário japonês
Shosho (処暑) – 23 e 24 de agosto, o calor fica mais ameno
Hakuro (白露) – 8 de setembro, significa o dia em que o orvalho se deposita sobre os campos, deixando a paisagem esbranquiçada
Shuubun (秋分) – 23 de setembro, entrada oficial do outono. Esse dia também é chamado de equinócio de outono
Kanro (寒露) – 8 de outubro, quando o outono entra na fase de pico e os dias passam a ficar mais frios
Soukou (霜降) – 23 de outubro, é a época em que as folhas ficam coloridas (kouyou) e caem as primeiras geadas na parte norte do Japão

Inverno
Rittou (立冬) – 7 ou 8 novembro, dia do ingresso no inverno pelo calendário japonês
Shousetsu (小雪) – 22 e 23 de novembro, época em que começa a nevar na região norte do arquipélago japonês
Taisetsu (大雪) – 7 ou 8 de dezembro, começa a época de neve constante, principalmente no norte
Touji (冬至) – 21 de dezembro, entrada oficial do inverno
Shoukan (小寒) – 5 ou 6 de janeiro, o frio fica mais intenso
Daikan (大寒) – 20 e 21 de janeiro, os dias mais frios do ano
Fonte: Alternativa





“Pinturas” gingantescas em arrozais atraem visitantes para o norte do Japão

17 07 2014

Um funcionário da prefeitura, recebeu a tarefa de encontrar uma forma de trazer turistas para a pequena comunidade rural de Inakadate.

O arroz como uma expressão de arte camponês é um evento turístico anual do povo de Inakadate  na província de Aomori, no nordeste do Japão. Desta vez, foi recriada a cena de uma lenda sobre o Monte Fuji e uma deusa celestial para comemorar a inscrição do pico sagrado como Patrimônio da Humanidade, declarado pela UNESCO no ano passado.

Esta arte se iniciou em 1993 como um projeto de revitalização local, uma idéia que surgiu em reuniões dos comitês de associações locais.

Nos primeiros nove anos, os trabalhadores destes municípios juntamente com os agricultores locais ampliaram um desenho simples do Monte Iwaki a cada ano. Mas suas idéias foram ficando mais complexas e atraíam mais e mais atenção.

Em 2005, os acordos entre proprietários de terras permitiram a criação de enormes espaços de arte com o seu cultivo de arroz. Um ano depois, os organizadores começaram a utilizar computadores para desenhar com precisão cada parcela na plantação das quatro variedades de arroz de diferentes cores que dão vida às imagens.

Além disso, você pode admirar uma cena da vida familiar da popular série de desenho animado “Sazae san”. Trabalhos artísticos originais criados em extensos campos de arroz podem ser admirados até o dia 13 de outubro deste ano, informou a rede de televisão japonesa NHK.
Fonte: IPC Digital





Apple inaugura nova loja em Tóquio

12 06 2014

Nova Apple Retail Store em Tóquio utilizará plantas para controlar a temperatura do seu interior

Apple-Store-OmotesandoHá pouco tempo, Lisa Jackson (vice-presidente de iniciativas ambientais da Apple) informou que uma das metas da empresa é abastecer as lojas de forma totalmente limpa — atualmente 120 das mais de 400 Apple Retail Stores são alimentadas com energia renovável.

A Apple Store, Omotesando,utilizará uma “cortina verde” para controlar a temperatura do seu interior, economizando energia. Tal cortina consiste em plantas que serão cultivadas para cobrir o exterior do prédio, proporcionando um tipo de isolamento térmico orgânico.

Além disso, a vegetação também ajudará a absorver o dióxido de carbono na área.

Corporativamente falando, a Maçã já está quase conseguindo alcançar a meta de abastecer todas as suas instalações com energia 100% verde. Atualmente, o número está em 94% — levando em conta os data centers e os prédios administrativos.
Fonte: IPC Digital





Qatar com voos para Haneda, Japão

5 05 2014

A partir de 18 de junho de 2014, a Qatar Airways passa a oferecer seu premiado serviço para mais uma porta de entrada no Japão: Haneda.

Tanto Osaka como Tóquio Narita são operados em voos diários.

Haneda é mais uma opção essencial para chegar a Tóquio. Considerado o segundo aeroporto mais movimentado da Ásia em 2012, com 66 milhões de passageiros.

O voo será operado em novíssimas aeronaves 787 Dremliner com uma configuração de 22 assentos em Classe Executiva e 232 em Classe Econômica.

O voo QR 810 partirá de Doha às 7h35 da manhã chegando em Haneda às 23h25. Tempo de voo: 9h50min

No regresso QR 811 partirá de Haneda às 01h00 da manhã e chegará em Doha às 06h00 da manhã. Tempo de voo: 11hrs.

Qatar para o Japão





Festival da Tulipa no Parque Kiso Sansen

2 04 2014

kiso sansen tulipaO Parque Kiso Sansen, estará realizando a Festa da Tulipa. O canteiro de 4,880 m2, com cerca de 116 espécies de tulipas e muscaris, estarão representando a propagação das águas do rio Kiso. Poderá ainda apreciar o canteiro da personagem Miffy, formado por 180 mil pés de tulipas e muscaris. Serão realizados performances e apresentações no palco, barracas de comidas e feira livre. Confira os detalhes no site do evento.

    • Data: 5 (sábado) a 20 (domingo) de Abril de 2014 segunda a sexta das 9h às 17h e sábados e domingos das 8h às 18h
    • Local: Kokuei Kiso Sansen Koen/Kiso Sansen Koen Center (Parque Nacional Kiso Sansen) – Gifu-ken
      Kaizu-shi Kaizu-cho Aburajima 255-3
    • Acesso: de trem: 3,5km da estação [Tado] da linha de trem Yoro Tetsudo; 4,5km da estação [Saya] da linha de trem da Meitetsu; pegar o ônibus da linha municipal de Kaizu em frente à estação [Ishizu] da linha de trem Yoro Tetsudo e descer no ponto [Kiso Sansen Koen]. * Aos sábados e domingos, durante a realização da Festa da Tulipa, terá ônibus (pago) saindo da estação de Ogaki e Kuwana; ônibus gratuito ligando Nagaragawa Service Center e Nagaragawa Ohashi-shita. De carro: 6km da IC de Nagashima da via expressa Higashi Meihan; 8,6km da IC de Kuwana Higashi da via expressa Higashi Meihan; 23km da IC de Ogaki da via expressa Meishin.
    • Informações: Kiso Sansen Koen Kanri Center (Centro Administrativo do Parque Kiso Sansen) Tel: 0584-54-5531 (em japonês)
    • Website: http://www.kisosansenkoen.go.jp/

Fonte: Nagoya International Center





Cresce número de restaurantes no Japão que permite as pessoas comerem com seus animais de estimação

26 03 2014
Dados apontam que existe mais de 200 estabelecimentos em todo o país

Em Yotsuba, não só os seres humanos são apenas os clientesUma cena comum no Japão a cada dia que passa é comer com o seu animal de estimação nos restaurantes. Mais de 200 estabelecimentos permitem a entrada dos animais divindindo a mesa e a comida com seus proprietários, de acordo com Asahi Shimbun.

Um deles é o restaurante Yotsuba em Osaka, que foi inaugurado em julho de 2012 e desde fevereiro 2013 decidiu aceitar também os animais de estimação, suas vendas aumentaram.

Os números falam por si: a demanda em janeiro de 2014 superou em 50% em relação ao mesmo mês do ano passado. Yuki Kumaoka, proprietário da empresa, conta que não esperava tanta repercussão.

Uma mulher, dona de dois cães, descobriu Yotsuba em abril de 2013 e, desde então, frequenta o local três vezes por mês. Antes, ela ficava com pena na hora de sair para jantar e deixar os seus animais de estimação, já que considera parte da sua família, mas agora, graças ao Yotsuba, isso não ocorre mais.

Embora tenha aumentado o número de restaurantes que permitem a entrada de animais, Shigeki Ueda, proprietário de um poodle, disse para Asahi que ainda é um tabu permitir a entrada de cães e que eles coloquem suas as patas em cima da mesa ou usem os mesmos pratos que os humanos. Portanto enfatiza que os donos devem respeitar rigorosamente as regras do estabelecimento, que serve para este tipo de negócio não decair

Restaurantes para animais de estimação não são novidade no Japão. Asahi revela que na prefeitura de Hyogo existe um estabelecimento chamado Yonedaya que permite seus clientes comer com os seus animais desde a década passada,

Estima-se que em 2012 o Japão tinha 21.280.000 de cães e gatos como animais de estimação (4.640.000 a mais que em 2002).
Fonte: IPC Digital





Japão atinge recorde de 11,25 milhões de visitantes estrangeiros em 2013

10 01 2014

O Japão registrou número recorde de visitantes estrangeiros em 2013, com 11,25 milhões de turistas, 2,08 milhões a mais do que no ano anterior, segundo dados publicados hoje (9) pelo Departamento de Imigração japonês. É a primeira vez que o país asiático supera os 10 milhões de visitas em um ano.

Segundo os dados oficiais, o aumento deve-se principalmente à forte queda do iene, que aumentou o poder de compra dos visitantes estrangeiros no Japão, e à flexibilização dos requisitos para a obtenção de vistos turísticos por cidadãos do Sudeste Asiático.

Os sul-coreanos foram os estrangeiros que mais viajaram para o Japão em 2013, com 2,3 milhões de visitantes, seguidos pelos taiwaneses (2,16 milhões) e os chineses (980 mil).

O número de visitantes da China foi recuperado gradualmente desde que, em setembro de 2012, a aquisição pelo governo nipônico das Ilhas Senkaku/Diaoyu – cuja soberania é reclamada por Pequim – afetou as relações entre os dois países e o turismo.

Em 2010, o Japão registrou 9,44 milhões de visitantes estrangeiros, número que viria a sofrer forte quebra – para 6,8 milhões de pessoas – em 2011 devido ao terremoto e tsunami de 11 de março, no Nordeste do país, que provocou a crise nuclear de Fukushima.

O volume de visitantes começou, contudo, em 2012 uma recuperação das visitas até 8,4 milhões de pessoas.
Fonte: EBC com informações da Agência Lusa








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.